quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Dois ônibus são apreendidos por transporte irregular em Maceió


Veículos da empresa Tropical, que só podem fazer tranporte interestadual, estavam parando em pontos de ônibus em Maceió.
Dois ônibus interestaduais da empresa Tropical foram apreendidos, na manhã desta quarta-feira (28), na capital alagoana, sob a acusação de que os condutores realizavam transporte irregular. 

De acordo com a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), os veículos são de Rio Largo e são autorizados a cumprir linha interestadual, parando apenas na Rodoviária. Entretanto, ambos estavam parando em pontos de ônibus dentro do perímetro urbano.

Em uma dessas paradas, as equipes da SMTT, que faziam ronda de rotina, flagraram a ação, caracterizada como transporte irregular, e apreenderam os dois veículos. Segundo o órgão, não houve outras apreensões ao longo do mês.


Fonte: Gazeta Web

Agência dos Correios de Girau do Ponciano é assaltada


Quatro homens armados em duas motos renderam funcionário e levaram dinheiro; já em Arapiraca, farmácia e mercadinho são invadidos.
A agência dos Correios de Girau do Ponciano, município distante 159 km de Maceió, foi invadida por criminosos, na tarde dessa terça-feira (27), quando os quatro homens armados renderam o funcionário que se encontrava no local, situada no bairro Progresso e que também funciona como correspondente bancário, e fugiram em duas motocicletas, levando toda a quantia em dinheiro (não divulgada) que se encontrava nos caixas.

Segundo a vítima, os criminosos ainda exigiram que o funcionário abrisse o cofre do estabelecimento. Contudo, devido ao sistema de retardo do equipamento, os bandidos acharam por bem desistir da investida, devido ao receio de a polícia ser acionada. 

Ele revelou ainda que toda a ação foi filmada por câmeras do circuito interno de segurança, o que pode vir a facilitar o trabalho da polícia no tocante à identificação dos bandidos. Militares do 3º Batalhão chegaram a realizar rondas na região, mas não conseguiram localizar os assaltantes. 

Uma equipe da Polícia Federal também foi acionada para o trabalho de perícia na agência invadida.

Outros estabelecimentos roubados

Ainda de acordo com relatório do 3º Batalhão, outros dois estabelecimentos foram invadidos nessa terça-feira, só que em Arapiraca, também no Agreste alagoano, onde uma farmácia situada no bairro Baixa Grande foi alvo de um assaltante, que – armado e com um capacete na cabeça – rendeu dois funcionários, roubando R$ 270,00 em espécie e dois aparelhos de telefone celular. O acusado fugiu a pé, sem ser identificado.

No segundo caso, um mercadinho situado no bairro Primavera, em Arapiraca, foi assaltado por três homens arnados, que renderam um funcionário do estabelecimento, no final da tarde, roubando-lhe todo o dinheiro (quantia não revelada) que se encontrava no caixa. Os acusados, também neste caso, conseguiram fugir sem deixar pistas – uma guarnição do 3º Batalhão realizou diligências, mas não localizá-los.

Por fim, o relatório traz ainda três registros, somente nessa terça-feira (27), de roubo à motocicleta. Em todos os casos, os criminosos agiram com armas em punho, tomando os veículos em assalto e fugindo em seguida.


Fonte: Gazeta Web

Os votos das estrelas


No dia 9 de janeiro, a Fifa vai anunciar o vencedor da Bola de Ouro – prêmio para o melhor do mundo de 2011 – e também vai revelar a seleção do ano, escolhida por votos dos jogadores em eleição feita pela FifPro (sindicato internacional dos boleiros).
Alguns desses votos foram revelados pela FifPro em sua página no Facebook. Para nossa alegria, há a reprodução da lista de três brasileiros famosos: Adriano (Corinthians), Ganso e Neymar (Santos).
O camisa 11 do Peixe se escalou no ataque ideal ao lado de Messi e Cristiano Ronaldo, assim como Ganso, que se colocou no meio-campo perfeito com Iniesta e Xavi.
Dedé, do Vasco, está em alta com os amigos: o zagueiro foi votado por Neymar e Adriano como um dos melhores do mundo na defesa.

Confira:


                                                                                Neymar ( Clique para Ampliar a foto)


Adriano ( Clique para Ampliar a foto)


Ganso ( Clique para Ampliar a foto)



Fonte: Globo Esporte


Arrecadação da previdência privada cresce 20% até outubro

O mercado de previdência privada aberta do país arrecadou R$ 41,4 bilhões entre janeiro e outubro deste ano, segundo dados da Fenaprevi (Federação nacionla de Previdência Privada e Vida). O número corresponde a um crescimento de 19,66% ante o mesmo período de 2010.

Os planos empresariais foram o destaque da expansão no ano, com entrada de R$ 5,2 bilhões e crescimento de 23,08% até outubro.

Para Marco Antonio Rossi, presidente da Fenaprevi, a maior concorrência entre as empresas por mão de obra qualificada e pela retenção de talentos impulsionou os planos empresariais. "Os planos de previdência são um benefício importante para atração e retenção de funcionários", disse o executivo em nota.

Os planos para menores e os individuais também tiveram crescimento expressivo no acumulado. Os planos para menores arrecadaram R$ 1,4 bilhão (alta de 22,39%) e os planos individuais receberam aportes de R$ 34,8 bilhões, expansão de 19,06% no ano.

Na análise por tipo de plano, o VGBL, indicado para quem faz a declaração simples do Imposto de Renda, foi o produto com maior volume de arrecadação. A modalidade cresceu 22,49%, em relação ao mesmo período do ano anterior, e o volume de aportes totalizou R$ 33,8 bilhões.

Já o PGBL, que permite que o aplicador desconte o investimento na sua declaração do IR, arrecadou R$ 4,9 bilhões, crescimento de 13,27% antes o mesmo período de 2010.

Os planos tradicionais totalizaram aportes de R$ 2,6 bilhões, apresentando leve alta de 0,94%.

OUTUBRO 

Na análise mensal, o total de aportes em previdência complementar aberta foi de R$ 4,1 bilhões, 12,03% maior no mesmo mês do ano passado.

Os planos para menores cresceram 38,87%, com R$ 186,6 milhões em aportes. Os planos individuais registraram R$ 3,4 bilhões, 8,81% superior a outubro do ano passado, e os planos empresariais, por sua vez, arrecadaram R$ 502,7 milhões, representando expansão de 29,05%.



Fonte: Folha Online 

domingo, 25 de dezembro de 2011

Empresas brasileiras compram estrangeiras no País

Companhias são favorecidas pela crise globalFavorecidas pela crise global, as empresas brasileiras não só estão se internacionalizando, mas também começaram a avançar sobre as estrangeiras no País. Estudo inédito feito pela Sociedade Brasileira de Estudos de Empresas Transnacionais e da Globalização (Sobeet) revela que as companhias brasileiras desembolsaram US$ 27,5 bilhões desde 2008 até novembro deste ano para comprar ativos de empresas estrangeiras no Brasil.

A cifra é um pouco menor do que a que foi gasta com a internacionalização das companhias brasileiras no mesmo período para comprar ativos no exterior (US$ 32,6 bilhões). No entanto, o resultado é importante porque sinaliza uma nova tendência, de acordo com o estudo feito com base em 850 fusões e aquisições.
Os negócios envolveram empresas brasileiras como compradoras, vendedoras ou alvo. Neste último caso, o Brasil não é nem comprador nem vendedor, mas sedia o ativo que é objeto da negociação.

"O resultado foi surpreendente. Superou o que eu imaginava", afirma o vice-presidente da Sobeet, Reynaldo Passanezi, economista responsável pelo estudo. Ele observa que, anteriormente, o que se via apenas era o movimento de internacionalização das multinacionais brasileiras.

"Comecei a observar e constatei que as empresas brasileiras estavam não só indo às compras no exterior, mas também adquirindo estrangeiros no Brasil, num claro sinal de fortalecimento da sua situação financeira", diz o economista. Na opinião dele, o que desencadeou esse movimento de compra pelas brasileiras de ativos das estrangeiras foi a crise nos países de origem dessas companhias.

Tanto é que os dados do estudo mostram que houve uma grande concentração de negócios em 2010 e 2011, até novembro. Nesses dois anos, ocorreram cerca de 60% dessas transações, considerando-se os valores envolvidos. "Acredito que essa tendência continue não só enquanto a crise persistir. Isso porque há interesse das estrangeiras de 'consertar' as matrizes, investindo mais recursos em seus países de origem." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Fonte: Agência Brasil
Informações desencontradas deixam população com receio e o governo em alerta 
A história até agora está mal contada, mas uma coisa é fato: nenhum assalto, nenhuma rebelião, nenhuma ação do crime organizado abalou tanto o governo como a notícia, falsa ou não, de um arrastão no Centro de Maceió. Domingo, 18 de dezembro, um dia para ser de lucro e alegria entre os lojistas. Uma manhã para ser de compras natalinas para os maceioenses. De repente, tudo virou correria. O povo se atropelou apavorado numa fuga desembestada. Só a hipótese de virar mais uma vítima da violência no Estado onde mais se mata no Brasil foi o bastante para o pânico em cadeia tomar conta da cidade inteira.


O boato de um arrastão teve a força de um tsunami. Em pouco tempo, o medo percorreu o Centro, o Mercado da Produção, bairros da parte baixa e alta da capital e até o interior alagoano. O prejuízo foi inevitável. O desespero perturbou a população como nunca. E como nunca, o governo foi forçado a dar uma resposta rápida em público, na tentativa de convencer que em meio aos caos generalizado, a segurança pública seguia inabalada, no controle da situação.

FALSOS ARRASTÕES E ATENTADOS A ÔNIBUS MOBILIZAM O GOVERNO

Na entrevista à TV Gazeta, Teotonio Vilela Filho falou da insegurança no Estado. “É triste, mas ao mesmo tempo desafiador”, disse o tucano, generalizando a problemática. 

“A questão da violência é de Alagoas, é do Brasil, é do mundo inteiro. Há um mês, fui a uma reunião de governadores do Nordeste, Norte e Centro-Oeste. A pauta era a partilha dos royalties do pré-sal. Após os governadores discutirem os royalties durante meia hora, durante três horas e meia o assunto foi segurança pública, violência, droga, o crack, que é terrível. Então, essa é uma questão que preocupa a todos”, explicou o governador, que lamentou as estatísticas de homicídio, responsabilizando a gestão passada.

Ainda na entrevista, Vilela confirmou a presença do PCC no Estado. “Houve e está havendo uma reação de chefes do crime organizado que estão presos. Criamos um presídio de segurança máxima e eles estão completamente isolados dos seus aliados do lado fora, que fizeram essa movimentação dos ônibus. Mas estamos atentos”. Sobre os boatos de arrastão, o governador foi enfático.

Relatos “contaminaram” diversos bairros de Maceió

Na Jatiúca, na Ponta Verde, na Ponta Grossa, no Vergel do Lago, no Bom Parto, no Clima Bom, no Benedito Bentes, na Gruta de Lourdes, e em outros bairros de Maceió, o lazer dominical foi interrompido pela notícia do arrastão no último dia 18.

Certos de que a insegurança em Alagoas é facilitadora para esta nova modalidade do crime por aqui, donos de bares e de supermercados encerraram imediatamente o expediente, convidando clientes a irem embora. A conta chegava na mesa e surpreendia o consumidor. Alguns empresários receberam a notícia do arrastão por telefone e prontamente desceu as portas. 

No Tabuleiro, até crianças foram arrancadas do campinho de futebol por pais desesperados. “O arrastão está no Centro e lá já mataram três. Dizem que ele está vindo para cá e você quer ficar na rua jogando bola”, dizia à criança o pai apavorado. As redes sociais ajudaram a repercutir a boataria. Já a divulgação do clima de terror rendeu críticas à imprensa.

“Boatos não partiram do PCC”

O presidente do Conselho Estadual de Segurança Pública, Paulo Brêda, na segunda-feira após a confusão no Centro, pediu uma audiência com o secretário de Defesa Social, Dário Cesar.

“Fui ouvir dele o que estava acontecendo, até para eu saber o que dizer, caso fosse questionado pela imprensa ou outros setores da sociedade”, explicou ele, ao avaliar a força do suposto arrastão. “O que podemos tirar disso tudo é uma constatação muito triste. A população vive num estado de pavor constante. Isso todo mundo já sabia, mas nunca havia tido uma demonstração tão ampla como esta. Poucas ocorrências foram capazes de causar um caos imenso como esse”. Paulo Brêda disse que o pânico provocado pelo boato foi alimentado pelas notícias dos ônibus incendiados. 

“Alagoas já tinha visto incêndios a ônibus, mas no noticiário nacional. Agora os alagoanos começam a sofrer nas ruas com a reação de dentro dos presídios, com os atos terroristas. Esta é mais uma mazela para o poder público administrar”, comentou o presidente do Conselho, sem ligar um fato ao outro.

PARA SOCIÓLOGA, NÃO BASTA SÓ INVESTIR EM EQUIPAMENTOS

UM OLHAR DA CIÊNCIA SOBRE OS ARRASTÕES EM MACEIÓ

» Ruth Vasconcelos - é professora da pós-graduação em Sociologia da Ufal.

A Sociologia tem muitos estudos que nos ajudam a refletir sobre os fenômenos de massa e seus efeitos na dinâmica social. Penso que o que aconteceu em Maceió foi um fenômeno de massa que se concretizou como uma reação coletiva a um comando vindo de alguém (conhecido ou desconhecido) que produziu um efeito social, independentemente da veracidade do que foi anunciado. A única forma de evitarmos esse tipo de acontecimento é quando agimos preventivamente. E aqui, já podemos dizer algo, uma vez que não tenho condições de me posicionar quanto à questão de se ocorreram ou não os arrastões em Maceió. Não fui testemunha ocular de nenhum deles; não estava na cidade de Maceió nesse fim de semana, e apenas estou acompanhando as controvérsias em torno dessa situação.

Como não me sinto à vontade para falar sobre esse fato tão controvertido, sugiro descolarmos um pouco o foco de nossa análise para refletirmos sobre o sentimento de insegurança, medo e pânico e que estamos vivenciando há muitos anos no Estado de Alagoas que se revela uma sociedade de risco para todos, independentemente de classe social. Evidentemente, não podemos responsabilizar uma voz, que ainda não se sabe ao certo de onde partiu nem a que veio, pelo sentimento de insegurança que levou as pessoas a reagirem coletivamente com desespero, buscando proteger suas próprias vidas, com os instrumentos de que dispunham. 

Precisamos evitar juízos de valor acusando as pessoas que reagiram, da forma como puderam, afirmando que as mesmas poderiam ter agido de forma mais racional. Os sociólogos afirmam que em grupo agimos e reagimos de forma absolutamente diferente de quando estamos sozinhos. É por isso que esse conhecimento é elementar para os gestores que precisam zelar pela vida das multidões. Tem que agir preventivamente, antecipar-se aos fatos, para que evitem ações e reações desprovidas de racionalidade e responsabilidade social. 

Quanto mais desagregada estiver a sociedade, quanto menos nos reconhecermos uns nos outros, mais estaremos inseguros em partilhar espaços coletivos. A imprevisibilidade torna-se mais contundente quando desconhecemos o que o outro é capaz de fazer contra nós mesmos. A fragilidade dos laços sociais ajuda a acreditarmos que a qualquer momento podemos ser golpeados, por qualquer pessoa, em qualquer situação. Isso é muito grave, e demonstra o quanto estamos sendo penalizados pela crise das instituições, pela crise de valores e pela crise de autoridade que estamos passando nos últimos tempos. Prova disso é que está sendo difícil acreditarmos nas versões apresentadas pela mídia. Todos podem estar falando a verdade, mas todos também podem estar mentindo, mobilizados pelos interesses mais diversos: uns para defender o governo, outros para defender a manutenção do consumo, outros para viverem seu momento de heroísmo etc. A crise de legitimidade das instituições produz esse tipo de incerteza que contribui para ampliar ainda mais nosso sentimento de insegurança.

Os baixos índices sociais de Alagoas são importantes para entendermos porque vivemos numa sociedade de risco, porque estamos tão inseguros, porque não nos sentimos protegidos pelo Estado, e porque estamos perdendo a capacidade de confiarmos e nos reconhecermos uns nos outros como sujeitos de direitos. A desigualdade social é perversa e ela cria conflitos das mais variadas matizes. A crise de valores somada à realidade de desamparo, injustiça, exclusão e ausência de perspectiva forma uma conjuntura que nos deixa absolutamente inseguros, pois incapazes de saber o tamanho do ressentimento que outro vive por não ser reconhecido como um sujeito de direitos.

É preciso que o Estado pense nisso, que os gestores assumam o seu quinhão nesse desafio que também é de todos nós que vivemos no mundo atual. Se foi verdade ou mentira o fato dos arrastões, é bom que se investigue. É importante sabermos se foi realmente uma ordem vinda do sistema prisional ou foi uma fala de um cidadão comum que inventou essa mentira para se divertir com o pânico das pessoas. As duas alternativas são muito graves: a primeira porque revela a crise e fragilidade do sistema prisional, a segunda porque revela a falta de respeito e de responsabilidade com o outro. Não há tempo a perder! Precisamos construir uma política de segurança preventiva, cidadã, propositiva; e isso pressupõe garantirmos saúde, educação, moradia, trabalho, lazer, cultura e reconhecimento social. Quem quiser fazer segurança tem de pensar nos sujeitos que vivem na sociedade, e não apenas em armas, câmeras e prisões.


Fonte: Gazeta de Alagoas

Medo domina usuários de ônibus na capital

Reportagem revela a difícil rotina de quem depende do transporte coletivo
Na semana seguinte aos ataques que transformaram em cinzas ônibus do transporte coletivo que servem à população de bairros periféricos da capital alagoana, a reportagem da Gazeta tomou uma condução na parada do Maceió Shopping, com destino ao terminal do Benedito Bentes 1, e dialogou com diversos passageiros sobre a demorada e cansativa viagem à periferia.

“Que demora, meu Deus!”, exclamava uma passageira, queixosa do atraso de “uma hora” do transporte que já deveria tê-la deixado perto de casa, no Conjunto Salvador Lyra.

Às 22h30, o veículo para no ponto. Dezenas se aglomeram diante da porta. Não formam fila. Não seguem regras. Disputam espaço na miúda porta. Adentram. Pagam a passagem de R$ 2,10. Poucos cumprimentam o sorridente cobrador, que trabalha naquele trecho há mais de três anos.

Com passageiros apinhados em espaço diminuto e desconfortável antes da borboleta, o condutor cerra a porta e pisa fundo. Dez minutos depois, o veículo chega à Praia de Jatiúca. Outros vinte minutos depois, está em Ponta Verde. A brisa do mar alivia, por alguns instantes, a feição de estresse de quem naquela condução estava.

Quando o ônibus saiu da orla e seguiu rumo ao bairro de Jaraguá, já não comportava mais ninguém. Mesmo assim, recebeu novos viajantes. O silêncio entre os passageiros foi quebrado por uma senhora que falava ao telefone móvel. “Filha, boa noite! Avisa ao teu pai que vá me esperar lá no ponto da madeireira. Não vou sozinha para casa!”.


Fonte: Gazeta de Alagoas

sábado, 24 de dezembro de 2011

Seis trechos de praias estão impróprios, segundo o IMA

Relatório da balneabilidade das praias alagoanas ficou prejudicado devido à falta de energia elétrica no prédio do InstitutoO Instituto do Meio Ambiente (IMA) apresentou, nessa sexta-feira (23), o relatório com a análise da balneabilidade das praias de Maceió. Esta semana, contudo, o documento foi fornecido à imprensa de modo incompleto, já que metade das amostras acabou se perdendo, por conta de deficiência no fornecimento de energia elétrica, o que prejudicou a conclusão das análises realizadas no Litoral Sul, bem como na região metropolitana. Com isso, os nomes das praias em que há trechos impróprios não foram relevados.

Entre os 27 trechos verificados, seis foram considerados impróprios. No entanto, das 54 coletas realizadas nos trechos de praias visitados pelos técnicos do IMA, 27 acabaram comprometidas, dentre as quais apenas quatro trechos foram mantidos como impróprios – devido à incidência de coliformes fecais nas semanas anteriores. 

Já na região metropolitana, os 13 trechos analisados foram considerados próprios aos banhistas. Entre as 16 amostras perdidas, quatro trechos permaneceram mantidos como impróprios. Por fim, entre os 14 trechos analisados no Litoral Norte, apenas dois foram considerados impróprios para banho. 

O relatório da análise de balneabilidade das praias é realizado semanalmente, a partir dos critérios definidos pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama). Os trechos são considerados apropriados para banho quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras obtidas em uma das cinco semanas anteriores, colhidas no mesmo local, não exceder o limite de mil NMP (Número Mais provável) de Coliformes Termotolerantes (fecais) por 100 milímetros da amostra de água. 

Já as consideradas impróprias são aquelas que não se enquadram na situação em foco ou que apresentam, em relação à última semana, um valor superior a 2,5 mil coliformes fecais por 100 ml de água.


Fonte: Gazeta Web / Assessoria

Maceió recebe mais dois cruzeiros marítimos na próxima segunda

Grand Holiday e MSC Orquestra trarão milhares de turistas ao meio-diaO Porto de Maceió recebe, na próxima segunda-feira, mais dois transatlânticos, dentro do calendário da temporada turística dos cruzeiros marítimos, iniciada no dia 24 de novembro. O navio íbero Grand Holiday e o MSC Orchestra atracam quase que simultaneamente - um ao meio-dia e o outro às 13 horas - trazendo a bordo milhares de turistas para conhecer as belezas da capital alagoana. 

Em Maceió, eles terão uma tarde inteira para aproveitar os ares da cidade, com passeios pelos principais pontos turísticos de Maceió, para a compra de artesanato ou para saborear a culinária local. 

Os dois navios seguem viagem na noite do dia 26, com destino a Salvador. O Grand Holiday sai às 19h, do Porto de Maceió, enquanto que o Orchestra parte às 20 horas. 

Desde que Maceió entrou na rota dos grandes cruzeiros marítimos, esta já está sendo considerada a maior de todas as temporadas, devido ao número de turistas que devem visitar a cidade - cerca de 100 mil até março do próximo ano. 

São pessoas que geralmente retornam para temporadas mais longas, em períodos de férias, segundo avaliação da Secretaria Municipal de Promoção do Turismo (Semptur). Esta temporada também é marcada pela vinda de novos grandes navios, que nunca haviam passado pelo Porto de Maceió.

Além do Grand Holiday e do MSC Orchestra, que já passaram por Maceió na temporada passada, também está prevista para este mês a chegada do Ocean Dream, que atraca no Porto de Maceió pela primeira vez, procedente de Fernando de Noronha.

Para janeiro, também devem atracar na capital alagoana cruzeiros dos transatlânticos MSC Musica (no dia 4), Artania (dia 5), MSC Musica (dia 18), Grand Holiday e Oschestra (estes retornam nos dias 10, 17, 24 e 31). 

Já em fevereiro, o calendário é o seguinte: MSC Musica (dia 1), Orchestra e Grand Holiday (dias 7, 14, 21, 22 e 28), MSC Musica e Splendour (dia 15), além do Crysrtal Synphony (dia 16).


Fonte: Assessoria

Prefeitura anuncia liberação dos salários de dezembro para o dia 28

Pagamento será para todos os servidores municipais, ativos, inativos e comissionados
A secretária municipal de Finanças, Marcilene Costa, confirmou para a próxima quarta-feira (28) a liberação dos salários do mês de dezembro para todos os servidores municipais, ativos, inativos e comissionados. Com isso, a Prefeitura encerra o ano cumprindo rigorosamente a determinação do prefeito Cícero Almeida, de pagar os salários dos funcionários dentro do mês trabalhado.

O pagamento do décimo terceiro dos servidores do município também foi efetuado antes da data limite estabelecida por lei. 

Os servidores efetivos receberam integralmente no mês de aniversário. Já os comissionados receberam a primeira percela proporcional no mês de aniversário, tendo o restante sido pago no dia 16 deste mês.


Fonte: Assessoria

Funcionários estão com salários atrasados no CSA


Sem receber desde setembro, técnico do sub-18 ameaça não viajar para a Copa São Paulo
O time do CSA encerrou sua pré-temporada em Viçosa e ontem retornou a Maceió. À tarde, os jogadores profissionais receberam os salários, no Mutange. Porém, os funcionários da parte administrativa e do amador não receberam.

Informações no clube dão conta de que esses funcionários estariam na bronca, porque vão passar o Natal “em branco”. A Gazeta apurou que o técnico do sub-18, Carlinhos Marechal, ameaçou não viajar para a Copa São Paulo, no próximo dia 2.

Procurado pela reportagem, Marechal confirmou o atraso nos salários. “Falta pagar setembro, outubro, novembro e dezembro, que vai vencer, além do 13º salário. Acho isso uma falta de respeito. Pagam os profissionais e se esquecem da gente”, lamentou. Sobre a ameaça que teria feito de não ir a São Paulo, apenas calou-se, ao ser questionado. 

Também procurado pela Gazeta, o presidente do CSA, Jorge Sexto, disse que no planejamento financeiro do clube o pagamento do profissional sairia antes do Natal, e dos demais funcionários, até o Ano Novo. "Lamentamos não pagar a todo mundo antes do Natal, mas pagaremos antes do Ano Novo", disse.

Quanto à suposta ameaça de Marechal, de não viajar, Sexto disparou: "Não é o Carlinhos quem decide quem viaja, é a diretoria. Ele é um funcionário do clube".


Fonte:  Gazeta de Alagoas

CRB quer dois amistosos até a estreia no Alagoano

Técnico Paulo Comelli intensifica treinamentos visando à competição estadual
Está definido. O CRB vai realizar ao menos dois amistosos, assim como o arquirrival CSA, até a estreia no Campeonato Alagoano de 2012, em 14 de janeiro, no Estádio Rei Pelé, justamente contra o Time do Mutange. A programação do Galo para os testes foi debatida em reunião realizada nessa sexta-feira (23), por meio da qual os dirigentes alvirrubros escolheram os dias 31 de dezembro e 06 de janeiro para a movimentação dos atletas, que ainda buscam ritmo de jogo.

Apesar de ainda não haver uma definição acerca de adversários, o técnico Paulo Comelli garante que as partidas serão muito importantes para dar entrosamento à equipe. O gerente de futebol do CRB, Marcos Limaverde, trabalha no sentido de confirmar quem o Galo deverá enfrentar.

Nessa sexta, os jogadores participaram de trabalho de fortalecimento muscular pela manhã, no setor de academia, enquanto que, no período da tarde, o preparador físico Cláudio Creato assumiu o comando, já no gramado do Estádio Severiano Gomes Filho, na Pajuçara.

Já neste sábado (24), o elenco alvirrubro realiza apenas um treinamento pela manhã, com os jogadores sendo liberados para retornarem somente na manhã da segunda-feira (26), também devido aos festejos natalinos.


Fonte: Gazeta Web 

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Governo federal fixa salário mínimo em R$ 622 para 2012

Ministério do Planejamento enviou ao Congresso proposta de R$ 622,73. Expectativa era Dilma arredondar para R$ 625, mas ela reduziu o valor
A presidente Dilma Rousseff assinou decreto nesta sexta-feira (23) que fixa em R$ 622 o valor do salário mínimo a partir de 1º de janeiro de 2012, segundo informações da Secretaria de Comunicação da Presidência da República. A Casa Civil confirmou o novo valor, mas disse não saber se o texto já foi assinado por Dilma.

Atualmente, o mínimo é de R$ 545. O novo valor passa a ser pago a partir de fevereiro referente ao mês de janeiro.

Em novembro, o Ministério do Planejamento enviou ao Congresso Nacional proposta que corrigia o valor do salário mínimo de R$ 545 para R$ 622,73. O valor foi aprovado pelo Congresso Nacional nesta quinta dentro do Orçamento da União de 2012.

A expectativa era de que Dilma arredondasse o valor do salário mínimo para R$ 625, no entanto ela reduziu o valor para R$ 622. No ano passado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva arredondou o valor para cima.

Em fevereiro, o Congresso aprovou a política de valorização do mínimo para os próximos quatro anos. Segundo a regra, os reajustes serão calculados a partir do resultado da inflação do ano mais o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) dos dois anos anteriores. O texto estabelece ainda que o valor exato será fixado por decreto pela presidente.

A possibilidade de fixar o salário por decreto chegou a ser questionada pela oposição no Supremo Tribunal Federal, mas a Corte manteve a lei.

O Ministério da Fazenda informou que não comentará o arredondamento para baixo. O G1 busca contato com o Ministério do Planejamento desde 15h, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem.

De acordo com números do governo federal, que estão na Lei de Diretrizes Orçamentárias sancionada recentemente pela presidente Dilma Rousseff, o aumento de R$ 1 no salário mínimo equivale a uma elevação de gastos de cerca de R$ 300 milhões.

Deste modo, um aumento de R$ 77 representa uma despesa extra de cerca de R$ 23 bilhões para o governo.

Pelo formato de correção acordado entre o governo federal e sindicatos, o salário mínimo deverá superar a barreira dos R$ 800 em 2015.

Fonte: G1

Entrega de casas acaba com acampamentos provisórios em AL


Primeiras casas da reconstrução foram entregues em São José da Laj

O governo do Estado entrega, nesta sexta-feira (23), 489 casas no município de Murici. As famílias que ainda moram em acampamentos provisórios serão transferidas para os conjuntos Pedro Tenório Raposo e Olavo Calheiros Novais. Serão 333 unidades no primeiro residencial e outras 156 no segundo.
Desde a última terça-feira (20), foram entregues 1.479 casas nos municípios onde ainda haviam famílias morando em acampamentos provisórios. Com a entrega dos imóveis em Murici, o governo acaba com as moradias provisárias às vítimas das enchentes de 2010.
De acordo com vice-governador, José Thomaz Nonô, as casas chegam aos moradores sem nenhum ônus aos desabrigados, graças a assinatura da medida provisória pela presidente Dilma Rousseff que isentou isenção do pagamento da mensalidade das casas e dos impostos municipais e taxas de cartório.
“Essas são as únicas casas no Brasil, dentro do ‘Programa Minha, Casa Minha Vida’, que serão entregues de graça. Sem custos. Essas pessoas estenderam as mãos e não ficaram com elas vazias. O Governo se sente recompensado com cada abraço de felicidade e gratidão que recebemos dessas famílias”, declarou o vice-governador Nonô, ressaltando que ao todo serão 1.479 famílias beneficiadas com novas casas até o final do ano.


Fonte: Tudo na Hora

Réveillon de Maceió será comemorado com festa em quatro bairros


Orla de Ponta Verde terá shows musicais e queima de fogos

Neste Réveillon, os maceioenses terão quatro pontos de festa para comemorar a chegada de 2012. Além do já tradicional show pirotécnico na Praia da Ponta Verde, os festejos acontecem também no Benedito Bentes, no Jacintinho e no Estádio Rei Pelé, no Trapiche. Os eventos, promovidos pelo governo do Estado, começam às 21h do dia 31.
Na programação, muita música para animar os maceioenses. No Benedito Bentes, sobem ao palco as bandas Danados do Forró, Arroxados do Forró e Cheia de Charme. Já no Jacintinho animam a noite os grupos Ungidos 4, Badalada, Forrozão Baby Som e Celebridades do Forró. Cada um dos bairros terá uma queima de fogos com 12 minutos de duração.
Os fogos também são atração no Rei Pelé, que terá 12 minutos de queima de fogos de artifício. O objetivo é atender aos moradores do entorno do estádio. “Essa será uma nova experiência. É a primeira vez que o governo realiza a festa em vários pontos estratégicos”, diz o superintendente do Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, Eduardo Toledo.
O quarto ponto a receber o show pirotécnico será a Praia da Ponta Verde. Ao todo, serão 15 minutos de espetáculo visual, realizado por meio de três balsas localizadas em alto mar. As embarcações ficarão posicionadas na direção do Hotel Ponta Verde, do Banco do Brasil e da saída da Avenida Sandoval Arroxelas.
A descentralização das comemorações tem como objetivo permitir que mais pessoas participem. Além disso, sem grandes aglomerações, a segurança ganha mais eficiência.  
A estrutura completa já está sendo montada para atender a população, incluindo banheiros químicos e pontos de policiamento.


Fonte: Tudo na Hora

Alagoas fecha o ano com 20 mil novos empregos, aponta relatório

Inauguração de hotéis elevou 'serviços'; construção civil impulsionou números
O ano de 2011 está fechando com um balanço positivo na geração de emprego em Alagoas. O número cresceu 5,98%, com 20 mil novos postos de trabalho. Apenas na construção civil foram gerados 5.693 postos de trabalho. O número de carteiras assinadas aumentou 0,58% em comparação ao mês passado, superior à média do país. A inauguração de seis hotéis impulsionou o setor de serviços, o qual registrou 5.693 novos empregos.

Segundo o secretário do Trabalho, Hebert Mota de Almeida, quem estiver desempregado pode procurar as agências do Sistema Nacional de Empregos (Sine), pois diversas vagas estão sendo ofertadas, nas mais diversas áreas de atuação.



Maceió registrou 1.314 postos de trabalho. Arapiraca apresentou 275, União dos Palmares 180, Atalaia 169 e Coruripe 90 novos empregos.


Fonte: Rádio GazetaWeb

Confira o que abre e o que fecha neste feriado natalino

Bancos reduzem horário, mas comércio estende funcionamento no sábadoCom a aproximação dos festejos natalinos deste fim de semana, as mudanças nas programações de bancos e comércio já começaram a partir desta sexta-feira, 23. A modificação inicia nas agências bancárias, que, segundo a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), só funcionam em Maceió das 9h às 11h. Nos outros municípios alagoanos, os horários são de 9h às 10h. 

Enquanto todas as repartições públicas – com exceção dos hospitais de urgência – ficam fechadas, o comércio terá abertura especial para consumidores de última hora. Hoje a rotina será normal e, nesse sábado , véspera de Natal, as lojas estarão aberrtas das 8h às 18h. Os shopping Pátio Maceió e o Maceió Shopping funcionarão das 10 da manhã às 20 horas.

Nos supermercados, os horários também são diferenciados. As redes de supermercado BomPreço e Hiper Bompreço irão abrir das 7 às 20 horas. Os supermercados Gbarbosa funcionarão das 6 às 20h. Já supermercado Extra do Farol funcionará em horário normal das 7 da manhã à meia noite.


Fonte: GazetaWeb

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Papel no Varal realiza última edição na Jatiúca

Poesias foram declamadas pelo público na noite desta quarta, no Botequim Paulista.
“Da roça pacata se ouve a cantata do grilo, do galo, do gado e das aves. Na roça antiga surgiu a cantiga, da parentada crescida no cabo da enxada...” Este é um pequeno trecho do Poema da Roça, dentre muitos declamados na noite desta quarta-feira (14), no Botequim Paulista, situado na antiga Avenida Amélia Rosa, no bairro da Jatiúca, em mais uma edição do Papel no Varal.

O evento reuniu mais de 300 adeptos de poesias e poemas, que se reuniram em um único local, com o objetivo de agregar valores ao estilo literário. Segmentado em dois blocos de leitura de poesias, o sarau contemplou um verdadeiro varal, contendo 100 poesias de escritores alagoanos, nacionais e internacionais, as quais foram lidas e interpretadas pelo público.

Entre as duas sessões de declamação, a cantora Fernanda Guimarães juntamente com o músico Bruno Palagani animaram a noite. 

A produtora do sarau, Taísa Cabús, cita a importância de envolver a sociedade no Papel no Varal, que já ocorre há dois anos, reunindo artistas, estudantes e profissionais dos mais diversos ramos. “Nem todas as pessoas precisam, necessariamente, gostar de poesia. Basta vir aqui, ouvir amigos e colegas interpretando; já está de bom tamanho, porque a poesia tem esse papel de atrair diversos gostos e tendências”.

Segundo Cabús, os poemas passaram por uma seleção antes de serem “pendurados” no varal. “Quem lê tem todo o direito de levar a poesia para casa. Ou seja, quanto mais poemas forem declamados, mais o varal será explorado”, comentou a produtora.

Ainda foram lidos, na última edição do evento, poemas de Vinicius de Moraes, Tarsila do Amaral, Shakespeare, Clarice Lispector, Manuel Bandeira e outros escritores.


Fonte: Gazeta Web

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 24 milhões no sábado

As apostas devem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio.
Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do concurso 1.345 da Mega-Sena, sorteadas na noite desta quarta-feira (14), e o prêmio acumulou.

Segundo estimativa da Caixa Econômica Federal, o próximo concurso, que será realizado no sábado (17), pode pagar R$ 24 milhões.

Os números sorteados em São Paulo foram: 07 - 17 - 19 - 26 - 40 - 50.

Ao todo, 74 apostas acertaram a quina e devem levar R$ 28.067,82 cada uma. Outras 6.043 apostas levaram a quadra e ganharão R$ 491 cada uma.

A Mega-Sena realiza sorteios duas vezes por semana, às quartas e aos sábados. As apostas devem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio. A aposta mínima --seis números-- custa R$ 2.

Mega da Virada 

As apostas na Mega da Virada, edição especial da Mega-Sena sorteada no último dia no ano, renderam mais de R$ 15 milhões logo na primeira semana.

A previsão inicial é que o prêmio passe dos R$ 170 milhões, mas o valor depende da quantidade de apostas feitas até o sorteio.

Mais de R$ 61,1 milhões já estão acumulados para o prêmio. De acordo com a Caixa, a Mega da Virada recebe 5% do valor destinado à premiação de cada sorteio regular da Mega-Sena, além da arrecadação específica do concurso.

Assim como aconteceu nas duas primeiras edições, o sorteio será realizado na noite do dia 31 de dezembro e não vai acumular. Se não houver ganhadores na faixa principal, seis números, o prêmio será rateado entre os acertadores da quina e assim por diante.

As apostas na Mega da Virada ficarão abertas até o dia do sorteio e custam o mesmo que as apostas na Mega-Sena --a aposta mínima, de seis números, custa R$ 2.

Apesar do início das apostas para a Mega da Virada, os sorteios regulares da Mega-Sena continuam a ser realizados normalmente.

A Mega da Virada de 2010 bateu recorde e pagou um prêmio de R$ 194 milhões dividido por quatro apostas --cada um levou pra casa mais de R$ 48,5 milhões.

Fonte: Folha Online