segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Enfermeiros e odontólogos protestam em frente à AMA por melhorias salariais

Categorias cobram implantação de piso salarial unificado nas cidades de AL

Enfermeiros e odontólogos protestam em frente à AMA  
Um grupo de 40 enfermeiros e odontólogos protestaram, na manhã desta segunda-feira (30), em frente à Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), por melhorias salariais no programa Estratégia de Saúde da Família, o antigo PSF. As duas categorias cobram a implantação de um piso salarial nos municípios alagoanos e tentam pressionar os prefeitos por meio da AMA.

De acordo com Wellington Monteiro, presidente do Sindicato dos Enfermeiros de Alagoas, a proposta da categoria é a implantação de um piso salarial que gire em torno de R$ 10 mil por 140 horas de trabalho mensal. “Hoje nós recebemos entre R$ 2 mil e R$ 2,5 mil, o que está abaixo dos valores pagos em outros estados. Por isso, estamos protestando”, explicou.

O presidente do Sindicado dos Odontólogos de Alagoas, Airton Mendonça, explicou que a categoria conseguiu no Congresso uma equiparação com os médicos que atuam no programa e que, portanto, o piso salarial deve ser o mesmo: R$ 18 mil. “Nós conseguimos esse direito e estamos lutando para a implantação de um piso salarial aqui no estado”, informou Mendonça.

Além da implantação de pisos salariais, as duas categorias cobram a criação de um Plano de Cargos e Carreiras e o pagamento de adicionais por insalubridade. No interior do estado, quarenta cidades estão com os atendimentos suspensos e 24 estão negociando com os profissionais para tentar chegar a um acordo.

“A AMA se comprometeu em estabelecer um piso para as duas categorias para o programa Estratégia de Saúde da Família. Por isso, viemos aqui para tentar retomar a negociação de uma proposta unificada”, complementou Wellington Monteiro, presidente do Sindicato dos Enfermeiros de Alagoas.






Fonte: Gazeta Web

Nenhum comentário:

Postar um comentário