quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Família de Ceci Cunha se emociona

Rodrigo Cunha, filho de Ceci, chora ao conhecer o desfecho de julgamento  
'Lugar de bandido é na cadeia', desabafa Rodrigo Cunha à imprensa
Muito choro, comemoração discreta e família deixando o auditório Ministro Pedro Acioli - no prédio da Justiça Federal - de mãos dadas, numa espécie de união em forma de cordão. Esse foi o cenário que marcou o encerramento do julgamento do caso ‘Ceci Cunha’, que levou à condenação cinco homens acusados de ter planejado e executado a morte da deputada federal Ceci Cunha, do marido dela, Juvenal Cunha, e de mais dois familiares. A ‘chacina da Gruta’ ocorreu no dia 16 de dezembro de1998, minutos após Ceci ter sido diplomada. A defesa dos réus vai recorrer da decisão que penalizou, em 475 anos de prisão, Talvane Albuquerque e mais quatro assessores dele.

“O sentimento de impunidade é o que gera a violência. Todavia, a elucidação desse caso provou que pode acontecer exatamente o contrário, já que houve a punição dos acusados. Esse histórico tem que mudar. Lugar de bandido é na cadeia”, desabafou Rodrigo Cunha, que não conseguia segurar as lágrimas. 

Ao deixarem o auditório da Justiça Federal, os familiares e amigos de Ceci Cunha deram-se às mãos e saíram juntos da sala. “Esse gesto é para mostrar que sempre estivemos unidos em busca de justiça”, disse Rodrigo. 

No pátio da Justiça Federal, os filhos da deputada federal, Rodrigo e Adriana Cunha, receberam novamente o carinho dos familiares e de amigos. E, mais uma vez, voltaram a se emocionar. 

A família deixou o prédio acompanhada de policiais da Força Nacional. 






Fonte: Gazeta Web

Nenhum comentário:

Postar um comentário