terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Som alto em casa de reabilitação é motivo de reclamação no Stella Maris

Moradores dizem que exaltação em cultos e sons eletrônicos prejudica rotina


Os moradores da Rua Marechal Arthur Alvim Câmara, no Stella Maris, reclamam da música alta proveniente de uma clínica de recuperação de viciados, ligada à entidade religiosa Ministério Manassés. A vizinhança reclama dos cultos e sons eletrônicos exaltados em horários considerados inoportunos.

De acordo com uma das moradoras, que não quis ter o nome identificado, o sons altos advindos da casa de reabilitação não respeitam o horário estabelecido em lei e terminam por prejudicar a rotina de todos. “É uma casa que fica entre vários apartamentos, por isso termina sendo uma localização inadequada para uma clínica que, além de tudo, é pequena para abrigar tantos homens”, comenta. 

O coordenador da clínica, Enoc Júnior, relatou que a instituição assiste 32 homens, o que, em algumas ocasiões, culmina com a "empolgação" na altura das vozes. “São muitos homens e é mesmo difícil controlar. Quando estão jogando dominó ou dama e se exaltam, dois gritam, depois todos estão falando muito alto. Além disso, as vezes ligam o som alto, nós pedimos para baixar, mas é tarde”, rebate.

Segundo o coordenador, a escolha de alugar a casa em um bairro nobre se deve à intenção de afastar viciados do ambiente em que estão acostumados a se drogarem. “Quando eles saem da casa por algum motivo, não se deparam com a realidade a qual estão acostumados. Não fosse isso, eles estariam vulneráveis a serem cooptados de volta ao tráfico. Aqui não, oferecemos um ambiente limpo e adequado”.




Fonte: Gazeta Web

Nenhum comentário:

Postar um comentário