quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

CUT recomenda que passageiros paguem R$ 2,10


Ilustração 
Cerca de 40 representantes de entidades ligadas a Central Única dos Trabalhadores (CUT-AL), dentre elas, sindicatos, associações de bairros, movimento estudantil, entre outras, se reuniram, na sede da entidade e decidiram planejar diversas mobilizações em todo o município, em protesto contra o aumento abusivo das passagens de ônibus em Maceió.
“Os trabalhadores precisam ficar atentos: amanhã ninguém deve pagar mais do que R$ 2,10 (dois reais e dez centavos) pela passagem de ônibus. Levem o dinheiro trocado”, recomentou o presidente da CUT, Izac Jacson Ferreira Cavalcante. Iremos protestar até as autoridades reverem este abuso contra a classe trabalhadora, destacou. A passagem de ônibus foi reajusta ontem para R$ 2,30 (dois reais e trinta centavos).
Ficou acertado, também, entre os representantes das entidades que o povo esteja presente em frente ao Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ) na próxima quinta-feira, em protesto. “Iremos fazer um vigília durante o tempo que for necessário para reverter esta situação. A Justiça precisa tomar um posicionamento urgente”, comentou Izac Jacson.
De acordo com ele o valor pago na passagem urbana de Maceió é mais cara do Nordeste; e pelo levantamento feito com base na quilometragem, é a mais cara do País, o que é inadmissível, acrescentou.
A CUT tem hoje 137 entidades filiadas em todo o Estado de Alagoas; a maioria em Maceió.


Fonte: Assessoria

Presidente do BC traça quadro positivo para a economia brasileira

Alexandre Tombini afirmou ainda que o Banco Central tem instrumentos para interferir no câmbio, se a desvalorização do dólar ameaçar a economia


O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, participou de uma audiência no Senado e traçou um quadro positivo para economia brasileira, com crescimento em alta e inflação em queda.

“A nossa perspectiva no Banco Central é que a economia cresça mais neste ano do que cresceu no ano passado. E cresça mais no segundo semestre desse ano do que crescerá na primeira metade de 2012”, declarou. “Inflação em trajetória descendente, convergindo para meta de inflação. A manutenção de uma combinação de política econômica que seja compatível com um maior crescimento da economia e com a convergência da inflação para a meta do país.”

Alexandre Tombini afirmou ainda que o Banco Central tem instrumentos para interferir no câmbio, se a desvalorização do dólar ameaçar a economia.






Fonte: G1

Padarias são flagradas vendendo pão por unidade, apesar de proibição

Segundo Procon, preço varia até 40% nos comércios de Santa Bárbara. Inmetro determinou em 2006 que pãozinho só pode ser vendido por peso


Padarias de Santa Bárbara d´Oeste, no interior de São Paulo, foram flagradas descumprindo a lei e comercializando o pão francês, também conhecido como pão de sal, por valor unitário. Desde 2006, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) estabeleceu que o alimento deve ser comercializado por peso para que não haja prejuízo do consumidor. A multa para os estabelecimentos pode chegar a R$ 100 mil.

A balança está em cima do balcão, mas as imagens denunciam que o pãozinho não passa nem perto dela. O repórter passa pelo primeiro estabelecimento, pede o pãozinho e o preço vem sem que ele seja pesado. O repórter pergunta e a funcionária confirma: “Não. Aqui é por unidade”.

Em outro comércio, a vendedora empacota o pãozinho e anuncia: “São setenta centavos”. A reportagem pergunta se o comércio não pesa o alimento e a atendente oferece: “Você quer que eu pese?”. O alimento vai para a balança e o preço volta dez centavos mais barato. “São sessenta centavos”.

O Procon realizou pesquisa em 36 padarias e 15 supermercados da cidade, no período de 03 a 14 de fevereiro. Entre as padarias, o órgão observou uma diferença de até 40,28% no preço do pão entre um estabelecimento e outro, enquanto que, entre os supermercados, a variação chega 31,05%.

O presidente da Associação da Indústria de Panificação do Estado de São Paulo, disse que desconhecia o fato destas irregularidades ocorrerem no município.






Fonte: G1

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

CSA: Flávio será julgado nesta quarta-feira

Caso venha a ser novamente punido, o goleiro azulino pode pegar um "gancho" maior

O goleiro Flávio vai sentar novamente no banco dos réus nesta quarta-feira, no auditório do TJD-AL, às 19h30, e o departamento jurídico do CSA entrará novamente em ação para tentar reverter a pena de 4 jogos de suspensão que o atleta recebeu pela expulsão na partida contra o CSE, na 2ª rodada da fase de classificação do primeiro turno do Campeonato Alagoano.

Na oportunidade, Flávio foi expulso pelo árbitro Francisco Carlos do Nascimento, que relatou na súmula da partida várias agressões verbais que Flávio teria desferido contra a sua honra. O goleiro azulino foi incluso no artigo 243-F do CBJD que diz: Ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto. § 1º Se a ação for praticada por atleta, mesmo se suplente, treinador, médico ou membro da comissão técnica, contra árbitros, assistentes ou demais membros de equipe de arbitragem, a pena mínima será de suspensão por quatro partidas.

As vésperas da partida contra o CEO, na 9ª rodada da primeira fase, o departamento jurídico do CSA, através do advogado Ricardo Omena, entrou com pedido de Efeito Suspensivo sob a alegação de que não houve nenhum tipo de agressão verbal, moral ou a honra do árbitro Fracisco Carlos do Nascimento pelo goleiro Flávio, que acabou sendo concedido e o atleta foi liberado para atuar até uma nova data ser definida para julgamento.

Caso venha a ser novamente punido, o goleiro Flávio poderá pegar um “gancho” maior. Ao invés de quatro partidas que é a pena mínima no artigo que o mesmo foi incluso, poderá chegar a 6 jogos de suspensão com aumento na multa. O departamento jurídico do CSA tenta convencer o pleno e mudar o artigo onde Flávio foi incluso sob alegação de que não há provas suficientes para confirmar as agressões verbais ao árbitro Francisco Carlos do Nascimento. 






Fonte: Futebol Alagoano

CRB promete gratificação de R$ 50 mil a jogadores

Roberto Lopes e Geovani devem voltar ao time nesta quarta-feira, contra o ASA, em Arapiraca


A direção do CRB está prometendo uma gratificação de R$ 50 mil, para ser rateada entre os jogadores, no caso de conquista do 1º turno do Alagoano 2012.

Sobre o time que nesta quarta-feira enfrenta o ASA em Arapiraca, duas novidades em relação ao jogo passado: Roberto Lopes na cabeça-de-área e Geovani na criação do meio de campo. Como vai atuar fora de casa, o CRB vai adotar uma postura mais cautelosa com três volantes.

Na tarde desta terça-feira a ênfase dos treinos é trabalho de posicionamento. Afinal, a bola parada tem sido um ponto muito forte do Galo praiano nesta temporada.

Sobre o time, a base está mantida com Cristiano; Elsinho, Filipe, Rodrigão e Jadilson; Roberto Lopes, Diego Aragão, Everton Luiz e Geovani; Thiago Marabá e Rodrigo Dantas.






Fonte: GazetaWeb 

Santos Dumont reabre para decolagens, mas com restrições

Nevoeiro atinge a cidade do Rio  
Segundo a Infraero, só pilotos experientes estão autorizados a decolar. Terminal segue fechado para pousos na manhã desta terça-feira


O Aeroporto Santos Dumont, no Centro do Rio, reabriu, com restrições, para decolagens na manhã desta terça-feira (28), segundo a Infraero. O terminal permanece fechado para pousos por causa de um nevoeiro que atinge a cidade nesta manhã.

Ainda segundo a Infraero, somente pilotos experientes e aviões que estejam com poucos passageiros estão autorizados a decolar.

Cinco voos já partiram do terminal. Dois voos seguiram para São Paulo, outros dois para Brasília, e o quinto para Campinas.

Já o Aeroporto Tom Jobim (Galeão), na Ilha do Governador, opera apenas por instrumentos nesta manhã.






Fonte: G1

Carros caracterizados da PM são abandonados em praça na Ponta Verde

Polícia nega 'abandono das viaturas' e responsabiliza locadora de veículos


Veículos estão abandonados na Praça do Skate, na Ponta Verde  
Carros sem rodas, bancos rasgados, fiação exposta, porta-malas quebrados, placas retiradas. Essa é a situação de cinco veículos que estão ‘abandonados’ na Praça do Skate, no bairro da Ponta Verde. Eles pertencem a uma locadora e estavam a serviço da da Polícia Militar até bem pouco tempo. Os moradores reclamam que os carros estão ocupando espaços que deveriam ser utilizados pelas comunidades residencial e comercial da região e 
temem que os veículos sejam utilizados por criminosos.



Os cinco automóveis são do modelo Parati e todos têm a cor prata. Apesar da plotagem ter sido retirada, as marcas dos adesivos denunciam que a frota estava locada à Polícia Militar de Alagoas. Até os prefixos das viaturas ainda pode ser visto: 21-0730, 21-0731, 21-0732, 21-0734 e 21-0737.

O carro 21-0732 pertenceria ao Comando de Policiamento do Interior, estava cedido à 1ª Companhia Independente, situada em Paripueira. Já o 21-0734, estaria à disposição do 3º Batalhão, com sede em Arapiraca.

Antônio Amorim, gerente de vendas de uma empresa que fica na Praça do Skate, confirmou que os veículos estão ‘abandonados’ há, pelo menos, seis meses. “Até já teve dias que alguns dos carros saíram, mas voltaram logo depois. A gente não sabe dizer o porquê de eles terem sido colocados aqui. No entanto, temos a certeza que estão tirando o lugar de pessoas que precisam estacionar próximo ao local de trabalho e não podem mais fazer isso”, afirmou.

PM diz que automóveis não são mais viaturas 

A Polícia Militar informou que os carros não pertencem mais à frota da corporação. De acordo com o coronel Mário da Hora, o contrato com a empresa de locação de veículos já foi encerrado e, consequentemente, os carros não estão sendo mais utilizados pelos batalhões. “O contrato já acabou há algum tempo e, nesse caso, correto é a retirada, de imediato, das plotagens. A locadora deveria ter tido essa preocupação”, reclamou o oficial.

Segundo ele, a PM não sabia que os carros ainda tinham restos de plotagem que ligassem os veículos à corporação, todavia, ao ser informada pela Gazetaweb sobre a situação, o comadante do CPC garantiu que a polícia já havia cobrado da empresa a retirada dos adevisos. “Já fizemos isso hoje mesmo (segunda-feira) e daremos um prazo para até quarta pra que os carros estejam limpos. Caso contrário, vamos nos valer de outros meios para conseguir desfazer a ligação daqueles veículos com a Polícia Militar. Neste momento o que mais nos preocupa é a possibilidade de algum marginal furtar um dos carros, cometer o crime a suspeita recair sobre nós”, alertou Mário da Hora.





























Fonte: Gazeta Web

Antonio Barreto um Cordelista Baiano


O blog diário alagoano retorna com uma entrevista própria, o entrevistado é Antonio Barreto um Cordelista Baiano.




Ficou conhecido aqui pelo o Diário Alagoano, através de um cordel feito para Pedro Bial.
Antonio Barreto tem um blog Chamado "A voz do Cordel" Clique aqui e veja os cordéis feito por ele.

O blog Diário Alagoano trás aqui um pouco da literatura de  cordel, para quem não sabe ainda o que é, aqui vai um pouco da história..

Literatura de cordel também conhecida no Brasil como folheto, é um gênero literário popular escrito frequentemente na forma rimada, originado em relatos orais e depois impresso em folhetos. Remonta ao século XVI, quando o Renascimento popularizou a impressão de relatos orais, e mantém-se uma forma literária popular no Brasil. O nome tem origem na forma como tradicionalmente os folhetos eram expostos para venda, pendurados em cordas, cordéis ou barbantes em Portugal. No Nordeste do Brasil o nome foi herdado, mas a tradição do barbante não se perpetuou: o folheto brasileiro pode ou não estar exposto em barbantes. Alguns poemas são ilustrados comxilogravuras, também usadas nas capas. As estrofes mais comuns são as de dez, oito ou seis versos. Os autores, ou cordelistas, recitam esses versos de forma melodiosa e cadenciada, acompanhados de viola, como também fazem leituras ou declamações muito empolgadas e animadas para conquistar os possíveis compradores. Para reunir os expoentes deste gênero literário típico do Brasil, foi fundada em 1988 a Academia Brasileira de Literatura de Cordel, com sede no Rio de Janeiro.

VEJA O VÍDEO: Big Brother Brasil um programa Imbecil.



Conheça um pouco sobre a história de Antonio Barreto.

1ª  Há quanto tempo você faz Cordéis e quando começou a se interessar?

Faço cordel desde a encarnação anterior!  Andei por lá fazendo muita bobagem e agora estou de volta ao Planeta Azul para me redimir!  Mas aqui nesta vida comecei a publicar oficialmente há 9 anos.

2ª)  Quando foi seu primeiro cordel e qual foi a sua sensação ao saber que você tinha feito um cordel?

Meu primeiro cordel chama-se “Discurso de um caipira arretado”, publicado em 2004. Fiz o lançamento ma Cantina da Lua, um restaurante famoso aqui de Salvador, no Pelourinho. Foi casa cheia, apareceu muita gente bacana, inclusive dois repentistas daqui, Paraíba da Viola e Leandro Tranquilino, que deram um show à parte !
A partir daquele momento não parei mais de escrever meus cordéis, agora já são 135 folhetos publicados.

3ª) Algum cordel que fez mais sucesso em sua Carreira? (se não for problema, cite-o )

Vários cordéis meus fazem sucesso até hoje, tais como “A história do  aluno preguiçoso que não gostava de estudar”, “A peleja de Raul Seixas com Zé Limeira no avarandado da Lua”, “Mentiras que o povo gosta em época de eleição”,A peleja do aluno brigão com o aluno estudioso”, “Uma experiência de cordel na sala de aula”, “Novo acordo ortográfico em versos de cordel”  etc. Mas o meu livreto de cordel que mais tem feito sucesso é o “Big Brother Brasil: Um Programa Imbecil”, que internautas do mundo inteiro conhecem. Até hoje recebo e-mail’s de todo o país e do exterior elogiando a minha postura crítica diante da “poderosa” rede Globo.

4ª)  O Cordel a respeito do Big Brother Brasil resultou em algo? 

De forma profunda, resultou no reconhecimento do meu trabalho. As pessoas me abordam na rua e me parabenizam pela lucidez do referido cordel. E isso se dá pelo clamor das pessoas esclarecidas, que reconhecem o quanto a Globo e Pedro Bial têm sido estúpidos para com o povo brasileiro.

5ª) Quais são os temas que você prefere para fazer os cordéis, por quê?

Meus temas são bem variados: o homem do campo, futebol, política, crítica social, humor, erotismo, biografia, a natureza, os animais etc. Mas o tema que me encanta mesmo é a educação, já que sou formado em letras Vernáculas, pós graduado em Psicopedagogia e exerço o ofício pedagógico na escola da rede pública há 20 anos. Inclusive muito da minha produção cordelística está relacionada à vivência com os meus alunos.

6ª)  Você tem algum local que te faz pensar melhor p/ fazer os cordéis?

Não há um local especifico, escrevo em qualquer lugar: dentro de ônibus coletivo, em shopping center, em banco de jardim, no computador, dentro de avião, na praia, nas caatingas do sertão baiano etc. Mas a rede é um lugar extremamente convidativo. Costumo me deitar na rede e ficar horas escrevendo, às vezes o dia inteiro !

7ª)  Teve ou tem algum cordel que fez polêmica ? Qual ?

Sim, talvez o mais polêmico tenha sido “Caetano Veloso: um sujeito alfabetizado, deselegante e preconceituoso”. Esse cordel me deu muita dor de cabeça. O “fã-clube” do Caetano, aqui em Salvador, ficou em prantos, a “meninada” chora até hoje! Mas isso já é passado, vou tocando em frente pensando no próximo alvo merecedor da minha crítica cordelística !

8ª) E para terminar o que você tem a dizer para o povo alagoano e brasileiro?

Aquele abraço !!!





O blog Diário Alagoano está de Volta!

O blog diário Alagoano volta, por problemas técnicos, o blog não estava sendo atualizado desde do dia 7 de fevereiro.

Pedimos desculpas pelos os transtornos, mas, agora esta tudo resolvido e voltaremos a atualizar o blog normalmente, como antes.

Atenciosamente,

Matheus Tenório

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Campus Party reúne aficionados por tecnologia em São Paulo


Milhares de aficionados por tecnologia estão reunidos em São Paulo para mais uma edição da Campus Party, um dos maiores eventos de cultura digital do mundo. Os mais de 7 mil ingressos colocados a venda já estavam esgotados desde setembro do ano passado.
Os “campuseiros” se instalaram no Centro de Convenções do Anhembi, em São Paulo, de mala, cuia e com fios e computadores a tiracolo. A programação, repleta de mesas redondas, workshops sobre games, inovação, mídias sociais e internet, teve início na manhã desta terça-feira (6).
Os participantes, vindos de diversos partes do Brasil e do mundo, têm acesso a uma conexão de internet de 20 GB e boa parte deles está acampada em barracas que ficam dentro do complexo do Anhembi.
Além da área privativa para os campuseiros, o evento também disponibiliza uma área de exposições aberta ao público. A Campus Party segue até o próximo domingo (12).

Fonte: Tudo na Hora

CBF muda a fórmula do Brasileiro da Série C; Veja os grupos


Até o ano passado, o Campeonato Brasileiro da Série C era realizado com quatro grupos e cinco clubes em cada. A partir de 2012, a competição será disputada de forma diferente, com dois grupos com 10 equipes em cada.
Nesta terça-feira (7), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou os grupos da competição, que começa em maio e terá sequência até o final de novembro. Na nova fórmula, haverão jogos de ida e volta na primeira fase, com quatro clubes se classificando em cada chave, fazendo confronto nas quartas de final. O detalhe é que os semifinalistas garantem automaticamente a vaga na Série B.
Confira os grupos da Série C 2012:
Grupo A:
Águia-PA
Cuiabá-MT
Fortaleza-CE
Guarany-CE
Icasa-CE
Luverdense-MT
Paysandu-PA
Rio Branco-AC
Salgueiro-PE
Santa Cruz-PE

Grupo B:
Brasiliense-DF
Caxias-RS
Chapecoense-SC
Duque de Caxias-RJ
Macaé-RJ
Madureira-RJ
Oeste-SP
Santo André-SP
Tupi-MG
Vila Nova-GO
Fonte: Tudo na Hora

Indústria defende marcos regulatórios e desoneração tributária para aumentar competitividade

 aumento da competitividade da indústria brasileira e o freio sobre o processo de desindustrialização envolvem a necessidade de criação, no país, de "marcos regulatórios confiáveis e a desoneração tributária", segundo avaliação feita hoje (7) pelo presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson de Andrade.
Na abertura do seminário RedIndústria, Andrade defendeu ainda a necessidade de investimentos em infraestrutura e nas áreas de educação e de saúde. O evento, que vai até amanhã (8), discute a agenda legislativa do segmento para 2012.
Para o presidente da CNI, um dos projetos em tramitação no Congresso Nacional extremamente importante para o setor empresarial brasileiro é o que acaba com o pagamento adicional de 10% sobre os depósitos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) no momento da demissão do trabalhador. Trata-se de acréscimo feito à multa paga nesses casos, de 40% sobre os depósitos efetuados durante o tempo de trabalho, cuja “razão de ser”, para Andrade, "já cessou",
Ele apontou também como prioridade para a indústria a unificação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMs), que "onera excessivamente os bens importados necessários à indústria e que circulam dentro do país”.
Para o deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), que participou do seminário, até 2003 no Brasil, eram feitas reformas estruturais. "Como esse processo não continuou, o país vive uma fase de desindustrialização, acarretando aumento das importações". Araújo argumenta que, "apesar dos riscos, os investimentos em inovação tecnológica são forma segura de promover emprego e gerar renda".
O senador José Pimentel (PT-CE) destacou que o país ainda vive o problema da deficiência de mão de obra. Ele disse que a demanda tem sido crescente, principalmente devido ao aumento do número de micro e pequenas empresas. Há oito anos, por exemplo, havia 1,3 milhão de micro e pequenas empresas no país, número que passa atualmente dos 6 milhões. Nesse período, foram gerados 16 milhões de empregos.
A expansão da economia obriga as empresas a trazer de outros países mão de obra especializada, que vem "assumir empregos que deveriam ser dos brasileiros". Por isso, o governo criou 280 escolas técnicas e outras 120 deverão ser criadas até 2014, segundo Pimentel. A meta, segundo ele, é que, em 2020, todos os estudantes de ensino médio contem com a oferta de escolas de ensino técnico.


Fonte: Agência Brasil

Prioridade dos bombeiros é localizar enfermeira desaparecida entre os escombros de prédio em São Paulo


Localizar e resgatar a enfermeira Patrícia Alves, de 26 anos, é a prioridade das equipes do Corpo de Bombeiros que trabalham nos escombros de um edifício que desabou parcialmente na noite de ontem (6), na Avenida Índico, no centro da cidade de São Paulo. De acordo como tenente Marcos Palumbo, ainda não está descartada a possibilidade dela estar viva dentro de um bolsão de ar sob os entulhos.
Para isso, segundo Palumbo, os bombeiros trabalham com máquinas de pequeno porte cedidas pela prefeitura. Elas permitem desenvolver a operação com a cautela exigida diante da possibilidade de encontrar a enfermeira com vida. As equipes também contam com a ajuda de dois cães farejadores. O tenente não soube precisar quanto tempo vai durar o trabalho porque, em função do ar que fica no meio dos escombros, o entulho dobra de volume. Somente no período da manhã foram retirados 40 caminhões de entulho.
O pai da enfermeira, Deusdetite Farias, disse que ontem, às 17h, falou com a filha pelo telefone. Segundo ele, ela trabalhava em um consultório médico no sexto andar do prédio, construído há 30 anos. O desmoronamento de parte do causou a morte de uma criança, de 3 anos idade, e deixou seis pessoas feridas.
A técnica de enfermagem Rosana Vieira Rodrigues é uma das pessoas que conseguiram escapar da tragédia. Ela disse que bebia água com uma amiga em uma lanchonete localizada no prédio, quando ouviu um estalo, viu tudo desmoronando e só teve tempo de empurrar amiga para fora da lanchonete e correr para a rua. Rosana que machucou o tornozelo, joelho e outras partes da perna. “Eu ainda caí e levantei rápido. Quando olhei para trás tudo estava caindo. Imagina você correndo e aquele monte de coisa caindo. Demos sorte porque nos jogamos para fora”, disse.
Ana Taíse, cuja a família tinha uma loja no edifício, contou que ontem, por volta das 19h, já em casa, recebeu um telefonema avisando sobre o desmoronamento. “Quando chegamos já estava tudo no chão”, disse, enquanto observava hoje o trabalho dos bombeiros. “Nossa família inteira trabalha na nossa loja, e estamos esperando para saber se teremos a autorização para entrar e recuperar alguma coisa ou pegar pelo menos os documentos”.
Proprietária de três salas alugadas no prédio, Adriana Demarchi estava triste, apesar de saber que seus imóveis não foram atingidos pelo desabamento parcial. “A sensação é muito triste, principalmente porque morreram pessoas. Pelo que sei não havia obra grande no prédio, apenas pintura e colocação de luzes de emergência. O edifício não tinha nem infiltrações porque é um prédio com estrutura muito boa”, disse.
De acordo com nota divulgada pela prefeitura de São Bernardo do Campo, a documentação do edifício está regularizada e em dia com a administração municipal. Segundo as informações, o projeto foi aprovado originalmente em 1972 e substituído em 1976. O visto final da obra foi expedido em 7 de junho de 1978.
"No decorrer dos últimos anos, o edifício sempre obteve os devidos licenciamentos e, atualmente, consta no processo de funcionamento das atividades ali exercidas – número 14.124/88, auto de vistoria do Corpo de Bombeiros com validade até 18 de outubro de 2012, bem como laudo técnico de segurança e estabilidade, com engenheiro responsável e anotação de responsabilidade técnica recolhida, emitido em 10 de julho de 2011, com validade até 10 de julho de 2012", diz a nota da prefeitura, que informou ainda que solicitará laudo específico das causas do desabamento parcial, e avaliará se o prédio tem ou não condições de permanecer ocupado.


Fonte: Agência Brasil

Política especial para nanotecnologia vai estimular aplicação da pesquisa na indústria


Esforço conjunto de oito ministérios caminha para a edição de portaria que vai criar um conselho consultivo para definir as diretrizes do governo para a nanotecnologia, como é conhecida a capacidade tecnológica de manipular a matéria de tamanho atômico, de 1 a 100 nanômetros – cada nanômetro tem 1X10−9 metros (um milionésimo de milímetro), ou seja, uma unidade 10 mil vezes menor que o diâmetro do fio de cabelo.
A intenção do governo é estimular a pesquisa básica, a pesquisa aplicada na indústria e o desenvolvimento de materiais em diversos ramos de atividade produtiva, como a indústria têxtil, eletrônica, farmacêutica, de cosméticos e de plástico, além de agricultura e produção de energia.
O conselho consultivo vai arbitrar sobre a proposta que o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) deverá fechar até março para o segmento. Segundo a Estratégia Nacional do MCTI, lançada no ano passado, a proposta tratará da formação de pesquisadores e da infraestrutura dos laboratórios de pesquisa; criará políticas para aumentar o número de empresas que desenvolvem nanotecnologia; e estabelecerá parâmetros para a cooperação internacional.
Além disso, a estratégia prevê a criação do Sistema Nacional de Laboratórios em Nanociências e Nanotecnologias (SisNano) para aumentar a interação entre os pesquisadores. “É preocupação do atual ministro [Marco Antonio Raupp, do MCTI] nós estabelecermos uma governança do sistema”, revela o físico Adalberto Fazzio, coordenador-geral de Micro e Nanotecnologias da Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCTI.
Segundo ele, o desenvolvimento industrial do país depende de pesquisa e investimento em nanotecnologia. “Se nós queremos inovação, se queremos uma indústria de manufaturados forte, temos que ter uma tecnologia forte. Hoje, isso passa por ter a nanotecnologia”, defendeu em entrevista à Agência Brasil.
O MCTI conta com 16 institutos nacionais de ciência e tecnologia (INCTs) dedicados a estudos de nanotecnologia, o que representa cerca de 13% dos INCTs, além de mais dez unidades de pesquisa atuando na área. De acordo com o Panorama da Nanotecnologia, publicado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industria (ABDI), 2.242 pesquisadores brasileiros escreveram 833 artigos científicos entre 2005 e 2008 a respeito do assunto; e quase 70% dos artigos são de pesquisadores vinculados a universidades e institutos de pesquisa de São Paulo, sendo 204 artigos da Universidade de São Paulo (USP).
De acordo com Fazzio, os pesquisadores “estão sedentos por interagir com as empresas”. A intenção do MCTI é aportar investimentos na melhoria e aquisição de equipamentos para os laboratórios dos institutos e universidade, e estimular parcerias com empresas que buscam inovação em nanotecnologia.
A disposição do governo é bem vista na indústria. Para o diretor de Assuntos Industriais da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), Marcelo Kós Silveira Campos, a política de nanotecnologia “deve envolver o desenvolvimento tecnológico e também focar o mercado”. Ele espera que a iniciativa resulte na elaboração de um marco regulatório para pesquisa e uso de nanotecnologias. Ainda são pouco conhecidos os riscos potenciais à saúde humana e animal e ao meio ambiente com o desenvolvimento das nanotecnologias.
Ele lembra que o país ocupa uma posição pouco expressiva no desenvolvimento de nanotecnologias. “Há distâncias no país entre o desenvolvimento científico e o passo seguinte necessário para transformar isso em alguma funcionalidade e depois transformar em inovação”, lembra.
Mais de 600 empresas informaram desenvolver atividades relacionadas à nanotecnologia à Pesquisa de Inovação Tecnológica (Pintec), feita pelo IBGE em 2008. Conforme a ABDI, o Brasil é o 25º país no rankingmundial de nanotecnologia. “Observa-se um reduzido número de empresas que incorporam nanotecnologias em seus produtos ou processos ou que fabricam nanomateriais […] Esse fato tem forte relação com a posição pouco expressiva do Brasil em relação ao seu portfólio de patentes”, descreve  a ABDI na publicaçãoPanorama da Nanotecnologia.


Fonte: Agência Brasil