quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Padarias são flagradas vendendo pão por unidade, apesar de proibição

Segundo Procon, preço varia até 40% nos comércios de Santa Bárbara. Inmetro determinou em 2006 que pãozinho só pode ser vendido por peso


Padarias de Santa Bárbara d´Oeste, no interior de São Paulo, foram flagradas descumprindo a lei e comercializando o pão francês, também conhecido como pão de sal, por valor unitário. Desde 2006, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) estabeleceu que o alimento deve ser comercializado por peso para que não haja prejuízo do consumidor. A multa para os estabelecimentos pode chegar a R$ 100 mil.

A balança está em cima do balcão, mas as imagens denunciam que o pãozinho não passa nem perto dela. O repórter passa pelo primeiro estabelecimento, pede o pãozinho e o preço vem sem que ele seja pesado. O repórter pergunta e a funcionária confirma: “Não. Aqui é por unidade”.

Em outro comércio, a vendedora empacota o pãozinho e anuncia: “São setenta centavos”. A reportagem pergunta se o comércio não pesa o alimento e a atendente oferece: “Você quer que eu pese?”. O alimento vai para a balança e o preço volta dez centavos mais barato. “São sessenta centavos”.

O Procon realizou pesquisa em 36 padarias e 15 supermercados da cidade, no período de 03 a 14 de fevereiro. Entre as padarias, o órgão observou uma diferença de até 40,28% no preço do pão entre um estabelecimento e outro, enquanto que, entre os supermercados, a variação chega 31,05%.

O presidente da Associação da Indústria de Panificação do Estado de São Paulo, disse que desconhecia o fato destas irregularidades ocorrerem no município.






Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário