quinta-feira, 19 de julho de 2012

Operadoras de telefonia móvel recebem punição

As operadoras de telefonia móvel Oi, Claro e Tim foram punidas de acordo com determinação da Anatel. A única que obedeceu as normas impostas foi a Vivo, porém, ainda terá que apresentar Plano de Investimento.



As operadoras de telefonia móvel  Oi, Claro e Tim foram punidas de acordo com determinação da Anatel. A única que obedeceu as normas impostas foi a Vivo, porém, ainda terá que apresentar Plano de Investimento.
De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações,  a proibição das operadoras é por tempo indeterminado.  Atualmente quem lidera o mercado nesse ramo é a Vivo, com 29% das linhas telefônica móvel. A Tim aparece em segundo lugar, com 26%, a Claro, com 24% e a Oi, com 19%.
As vendas serão liberadas pela Anatel após apresentação de um plano de investimentos em até 30 dias, que deverá constar a qualidade da rede, complemento de chamada e diminuição da interrupção do serviço prestado.
“Embora seja medida extrema, é importante para fazer uma arrumação do setor. Queremos que empresas deem atenção especial à qualidade da rede”, disse o presidente da Anatel, João Rezende. O presidente também salientou que o aumento de clientes deva estar de acordo com o aumento da qualidade dos serviços.
Assim, está determinado que cada empresa que não respeitar a norma será multada em R$ 200 mil por dia. Cada estado contará com uma operadora suspensa. A Claro,  terá suspensão em Santa Catarina, Sergipe e São Paulo. Para a operadora Oi, a proibição vai ser nos estados do Amazonas, Amapá, de Mato Grosso do Sul, Roraima e do Rio Grande do Sul. Na TIM, não poderão ser feitas novas vendas no Acre, em Alagoas, na Bahia, no Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, em Goiás, no Maranhão, em Minas Gerais, Mato Grosso, no Pará, na Paraíba, em Pernambuco, do Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, em Rondônia e no Tocantins.
As operadoras Vivo, Sercomtel e CTBC não tiveram suas vendas suspensas, porém, também terão que apresentar plano nacional.
As empresas ainda podem recorrer ao Conselho Diretor da Anatel para que a decisão seja revista. A partir de hoje, dia 19, a Anatel irá receber as empresas para tratar sobre o assunto.



Fonte: Oficina da Net

Nenhum comentário:

Postar um comentário