sexta-feira, 13 de julho de 2012

'Preço do iPad vai cair diante da concorrência', diz secretário do MCTI



iPad brasileiro não terá queda de preço imediata, afirma Virgílio Almeida. Tablet produzido no país é vendido pelo mesmo preço do importado.


Os iPads ‘brasileiros’, fabricados no país pela chinesa Foxconn, ainda são vendidos pelo mesmo valor dos importados, mas “os preços devem cair mais para frente porque está havendo aumento da demanda”, garante o secretário de Políticas de Informática do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Virgílio Almeida.

“A Apple é hoje objetivo de atração de consumidores, mas conforme novos modelos se tornarem atrativos isso vai acontecer e não é imediato”, disse o secretário enfatizando tablets com o sistema Android, do Google, principal concorrente da Apple.

 “Estamos falando de uma economia de mercado e a concorrência, que é feroz lá fora, vai acontecer aqui no Brasil também”, comentou Almeida.

Conforme apurou, o iPad montado no país chegou às lojas pelo mesmo preço do importado, embora a Foxconn tenha direito aos incentivos fiscais da Lei de Informática - redução de IPI de 15% para 3% e isenção de Pis e Cofins (9,25%) - pela fabicação dos tablets em Jundiaí, no interior de São Paulo.

“A Lei não diz nada em relação a preços”, diz o secretário ao esclarecer que a contrapartida da empresa que produz no País é iniciar a manufatura local até seis meses após receber a autorização do MCTI pelo Processo Produtivo Básico (PPB) e investir 4% da receita com a venda do produto – tablets, nesse caso – em Pesquisa & Desenvolvimento.


Atualmente 17 empresas já têm autorização produzir tablets no país, com incentivos fiscais e o MCTI analista outros 19 pedidos, informa Virgílio.

“Estamos incentivando a criação de uma indústria e não de uma empresa”, disse o secretário.

Almeida também ressaltou que a instalação da Foxconn no país – a primeira fábrica da empresa fora da China - gera outros benefícios. “Hoje são mais de 3 mil empregos criados na linha de produção de iPhones e iPads e uma experiência que não temos aqui, como controles e engenharia de qualidade”.

Na linha de smartphones iPhone, os preços dos produtos fabricados no Brasil continuam os mesmos dos importados. Em fevereiro, um usuário do Twitter relatou ter comprado um iPhone 4 na loja virtual brasileira da Apple pelo mesmo pagou o mesmo valor daqueles fabricados na China. “No caso do iPhone já há uma competição grande dos aparelhos com Android,. Isso vai forçar a redução do preço”, prevê.

Em maio do ano passado, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo disse que os preços dos tablets fabricados no Brasil teriam redução de preço de 36% por conta dos imcentivos fiscais. Procurado, o Ministério das Comunicações respondeu hoje que "não irá comentar o assunto".









Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário