quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Em seis dias, 13 tartarugas marinhas são encontradas mortas em praias de Maceió

Flagra no dia 28/07 ao realizar o resgate de uma carcaça
nas primeiras horas da manhã
na praia da Jatiúca
Poluição nas praias de Alagoas vem preocupando ambientalistas que pedem uma solução imediata para o problema


“Em apenas seis dias, 13 tartarugas marinhas foram encontradas mortas pelas praias de Maceió. Nove delas de uma mesma espécie”, informou o diretor executivo do Instituto Biota de Conservação, o biólogo Bruno Stefanis. A ONG tem a alçada de resgates desses animais mortos e atua na causa do bem estar marinho do estado de Alagoas.
Para o biólogo, esse tipo de divulgação, cada vez mais, vem se tornando corriqueiro em Alagoas, em especial em Maceió onde a ONG atuar com maior eficácia, mas nem por isso nenhum órgão ambiental ou não – do Município, Estado ou União – toma as providências para tentar, ao menos, minimizar o problema.
Tartaruga verde encontrada morta
na praia da Pajuçara, nesta quarta-feira (8)
“Foram nove animais da mesma espécie, tartaruga olivacea, encontradas em poucos dias”, disse a voluntária do Biota, Eri Araújo. Desses nove animais, seis foram encontrados em um único dia, fato que só agrava ainda mais a situação das praias no Estado.


Tataruga de Oliva encontrada no
Riacho Doce no último dia 7
Segundo Stefanis, a causa da morte só pode ser especificada através de necropsia, mas a maioria das tartarugas marinhas morrem ainda dentro do mar e só depois de algum tempo encalham na areia, já em estado de decomposição, o que impossibilita a realização da necropsia. Contudo, em alguns casos em que os animais foram resgatados ainda com vida, mas morreu em reabilitação, o procedimento foi possível e o resultado não foi uma surpresa para os biólogos e veterinários
“Encontramos bola de sopro, pedaços de plásticos, colher descartável, liga de borracha”, enumerou o biólogo. “Esse tipo de poluição é confundida pelo animal como sendo um alimento, ele ingere e não consegue fazer a digestão, o animal morre asfixiado”, completou Bruno.
Lixo encontrado no estomago de tartarugas mortas nas praias de Alagoas
Liga de borracha retirada de estômago de tartaruga durante a necropsia do animal

No último mês de março, a Câmara dos Vereadores de Maceió anunciou a obtenção de R$ 2 milhões para o investimento no fim das ‘línguas negras’ nas praias de Maceió, mas até o momento nada foi feito.
E no ano passado, o Primeira Edição entrou em contato com o deputado estadual João Henrique Caldas (PTN) que prometeu cobrar ‘dos responsáveis’ uma solução para o problema em uma sessão pública que deveria acontecer no primeiro semestre de 2012. 
PE tentou entrar em contato com o deputado, não obteve sucesso, mas ainda aguarda a resposta do parlamentar.




Fonte: Primeira Edição

Nenhum comentário:

Postar um comentário