terça-feira, 7 de agosto de 2012

Policiais federais iniciam greve e suspendem investigações

Mobilização ocorre em todo o País. Categoria reivindica melhores salários e mais investimentos na instituição


A partir de hoje (07), agentes da Polícia Federal iniciam uma greve em todo o País. Em Alagoas, a categoria paralisa por três dias. Durante esse período, as investigações serão suspensas.
Eles reivindicam, além de mais investimentos na instituição, uma reestruturação na carreira dos policiais, especialmente em relação aos agentes, escrivães e papiloscopistas. Segundo os sindicatos regionais, Esses profissionais estão inseridos na carreira de nível superior, porém, atualmente recebem salário inicial de cerca de R$ 7.700,00, piso para profissionais que possuem apenas Ensino Médio. Os policiais exigem o piso de R$ 12 mil, valor pago para quem possui terceiro grau completo.
O presidente do Sindicato dos Policiais Federais em Alagoas (Sinpofal), Tomé Cavalcante, afirmou que o único serviço que será paralisado totalmente é o de investigação. Outros serviços, como emissão de passaporte, fiscalização de produtos químicos, registro de porte de arma e atendimento de estrangeiros e imigração continuarão. “Vamos atender a exigência legal e manter 30% em funcionamento”, disse Tomé.
Reunidos na sede da Superintendência da PF em Alagoas, no bairro do Jaraguá, os agentes farão um ato simbólico de entrega das armas e distintivos. Segundo Cavalcante, o objetivo é mostrar que a arma é um instrumento de trabalho e que o movimento é pacífico e não de afronta ao governo.
No final da tarde de hoje, o comando de greve decidirá sobre as mobilizações que serão feitas amanhã e quinta-feira.
Na próxima sexta-feira (10), os policiais farão assembleia para avaliar os resultados da mobilização. “Se o governo apresentar alguma proposta e for satisfatória, então retornamos ao trabalho. Se for negativo, continuaremos no movimento”, disse o sindicalista.




Fonte: Primeira Edição

Nenhum comentário:

Postar um comentário