sábado, 11 de agosto de 2012

Proerd reune cinco mil alunos na Praça Multieventos

Programa promoveu exemplar programação na Pajuçara

O Proerd movimentou positivamente a
ensolarada manhã de sábado na Pajuçara
Realizado na manhã deste sábado, 11, na Praça Multieventos, Praia de Pajuçara, o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), formou uma média de cinco mil alunos de 10 escolas de Maceió. A marcante data também teve como destaques as premiações das melhores redações e cartazes de prevenção ao uso de drogas, elaborados pelos formandos, além das atividades artísticas e culturais, como apresentação de bandas de fanfarra, balé, coco de roda e hip hop



A iniciativa promoveu uma manhã repleta de atividades, onde integrou escolas ressaltando a importância do resgate da história da cidade, os efeitos e consequências do uso de entorpecentes, que fazem parte direta na crescente violência do País, entre incentivos aos alunos a valorizarem o que há de melhor em Maceió e, aproximar a polícia da comunidade.
As escolas Aurelina Palmeira, Margarez Lacet, Fernades Lima, Profª Maria Benedita de Castro, Vitorino da Rocha, Edson Bernardes, Tomás Espíndola, Tavares Bastos, Rotary e Antônio Vasco tiveram participações expressivas na exemplar manhã educacional. Entre alunos, pais, turistas e banhistas presentes ao local, todos foram contemplados com apresentações do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), que fez um sobrevôo com o helicóptero e exibições de cães usados nas operações, além de serviços de saúde gratuito, oferecidos pelo Centro Médico Hospitalar da PMAL, como exames de glaucoma, glicemia em jejum, aferição de pressão arterial, entre outros.

Um dos pontos que também mereceu destaque foi a Campanha Nacional do Desarmamento, onde Maristela Positano, uma das parceiras do projeto, assegurou que a iniciativa é mais do que válida para a ampliação da paz em todo o território nacional. Maristela foi direta ao defender a Campanha afirmando que é necessário uma conscientização de todos para a entrega das armas, principalmente por lembrar que 70% das mortes por armas de fogo são cometidas por civis. “ Andar armado é uma ilusão, temos que nos conscientizarmos e, entregar nossas armar para diminuirmos a crescente violência”,disse Maristela.




Fonte: Primeira Edição

Nenhum comentário:

Postar um comentário