quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Alagoas terá sistema prisional privatizado

Secretário Dário César afirma que estado não tem condições de administrar sozinho



O Estado admitiu nesta quarta-feira (17), em reunião entre representantes do Ministério Público Estadual (MPE/AL), do Tribunal de Justiça (TJ/AL), e o secretário de Estado da Defesa Social, Dário César, que não tem condições de administrar sozinho o sistema prisional.
Na reunião foi discutido o andamento do projeto de Parceria Público-Privada (PPP), que tem como objetivo contratar uma empresa para administrar os presídios.
De acordo com Dário César, casa preso custa 50 mil reais aos cofres públicos e, o sistema prisional precisa abrigar mais de dois mil presos, contando apenas com 1.600 vagas.
Com a privatização, o governo do estado ficará responsável pela guarda do sistema, pela remoção e escolta de presos, além da direção geral dos presídios. Já a empresa contratada ficará responsável pela ressocialização dos presos, contratando agentes para trabalhar na reeducação, além de garantir a alimentação, atendimento médico e psicológico. A empresa deve ainda se responsabilizar pela construção de um novo presídio.
As mudanças devem começar em 2013.


Fonte: Primeira Edição

Nenhum comentário:

Postar um comentário