segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Equipe do Alagoas Tem Pressa visita Canal do Sertão

Técnicos do Governo de Alagoas conheceram detalhes da maior obra de infraestrutura hídrica do Estado


Os gerentes dos projetos estruturantes do Programa Alagoas Tem Pressa estiveram no município de Delmiro Gouveia, na sexta-feira (28), para uma visita técnica ao Canal do Sertão, maior obra de infraestrutura hídrica executada no estado e uma das maiores obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Com um efetivo de 1.600 funcionários diretos, sendo cerca de 60 de nível superior, o Canal começará a funcionar em dezembro desse ano.

A passagem dos gerentes na obra do Canal do Sertão teve a participação da equipe de monitoramento do Programa Alagoas Tem Pressa, que é coordenado pela Secretaria de Estado do Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Seplande).

O Canal do Sertão é um dos quatro projetos estruturantes da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), dentro do Alagoas Tem Pressa. A conclusão dos três primeiros trechos da obra beneficiará seis municípios (Delmiro Gouveia, Pariconha, Água Branca, Olho d’Água do Casado, Inhapi e Senador Rui Palmeira) e 164.365 mil habitantes.

“Com um projeto de 250km de extensão, o Canal tem o objetivo de levar água do Rio São Francisco até Arapiraca. Partindo de Delmiro Gouveia, 60km já estão prontos. Para abastecer os 250 km, 12 bombas vão funcionar paralelamente, mas só entrarão em operação ao longo da necessidade”, explicou o superintendente de Infraestrutura Hídrica e Projetos Especiais da Seinfra e gerente do projeto, Alexandre Barros.

Orientados pelo superintendente do Canal do Sertão, Marconi Barbosa, e pelo coordenador do projeto, Alexandre Barros, os gerentes percorreram os três trechos do Canal e conheceram melhor sete pontos: o setor de captação e o canal de aproximação; a estação elevatória de água bruta (casa de bombas); o marco zero do Canal do Sertão; a tomada d’água um e a comporta quatro; o canal retangular cinco; e a ponte canal sete e o túnel Mandacaru.

A tomada d’água está localizada no reservatório de Moxotó, no povoado São José, em Delmiro Gouveia e é o único sistema de bombeamento em todo o percurso, pois a água desce por gravidade por um canal de 15 metros de largura e quase três metros de profundidade, acarretando uma economia de energia e água mais barata.

De acordo com Marconi Barbosa, ao longo do trajeto, as comportas vão diminuir a velocidade da água e regular os níveis nos reservatórios. “Além disso, em pontos determinados, terão pontes para a passagem de animais, pedestres e veículos”, completou o superintendente do Canal do Sertão.

O Canal vai levar água potável para a população sertaneja, tanto para consumo humano como para irrigação do plantio e criação de animais. O trecho um, que vai do km 0 ao 45, já foi executado e entrará em funcionamento a partir de dezembro desse ano; o dois (km 45 ao 64) já tem 70% executado e será entregue em julho de 2013 e o três (km 64 ao 93) estará pronto até o final de 2014 e já tem um terço de recursos garantidos.

Paralelamente a construção do Canal, foram desenvolvidas ações ambientais e de segurança. Com relação ao meio ambiente, foi feito um georreferenciamento das áreas que foram desmatadas ou escavadas para a implantação do Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (Prad). 




Fonte: Agência Alagoas

Nenhum comentário:

Postar um comentário